Papa Francisco ordena que Vaticano pare de vender cigarros

Por decisão do Papa Francisco, o Vaticano não venderá mais cigarros aos seus funcionários a partir de 2018.

Assim indicou o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, respondendo as perguntas dos jornalistas sobre o mandato do Pontífice.

Em um comunicado divulgado hoje, Burke explicou que o motivo dessa decisão do Papa “é muito simples: a Santa Sé não pode cooperar com uma prática que prejudica claramente a saúde das pessoas”.

“Segundo a Organização Mundial de Saúde, o tabaco causa mais de sete milhões de mortes ao ano no mundo”, disse o porta-voz do Vaticano.

A declaração ressalta que, “apesar de que a venda de cigarros a funcionários e aposentados a um preço reduzido constitui uma boa renda para a Santa Sé, nenhum benefício é legítimo se custa a vida das pessoas”.

Atualmente, os funcionários do Vaticano podem comprar cigarros em um pequeno centro comercial chamado Magazzino, localizado em uma antiga estação ferroviária do menor estado do mundo.

O Vaticano é o terceiro estado do mundo que proíbe a venda de cigarros. Os outros dois que têm normas semelhantes são Butão e Turquemenistão.

Retirado de ACI DIGITAL