fbpx

Uma bebê que sobreviveu à tentativa de aborto na 26ª semana de gestação recebeu o batismode emergência no hospital onde está internada. Victoria é o nome dado à pequena que nasceu pesando apenas 1 quilo.

Victoria é filha de uma menor de 14 anos que foi ao Hospital da Mulher Percy Boland, em Santa Cruz (Bolívia), para solicitar o aborto por estupro, uma prática que pode ser realizada sem uma ordem judicial.

Segundo informa AFP, vários médicos se recusaram a realizar o aborto e apresentaram suas cartas de objecção de consciência, mas, finalmente, o diretor médico do hospital, Federico Urquizo ordenou que fosse realizado através da administração de comprimidos por via oral e vaginal à menor.

“Como havia respaldo legal, realizou-se a interrupção (aborto), mas o bebê nasceu vivo e está internado”, afirmou Urquizo, segundo o jornal boliviano ‘El Deber’.

O chefe de neonatologia, Erwin Roman afirmou que era possível que a bebê nascesse viva, como de fato aconteceu, depois disso aplicaram o protocolo que estabelece que, “se um bebê nasce com um bom peso e com probabilidades de vida, a obrigação é assisti-lo e tentar salvar a sua vida”.

O batismo de Victoria

Em 5 de junho, o diretor da assessoria de imprensa do Arcebispado de Santa Cruz, Erwin Bazán, informou que a bebê recebeu o sacramento do batismo.

“Com alegria e esperança, anuncio que, devido ao seu delicado estado de saúde, Victoria recebeu nesta tarde o Batismo de Emergência na Unidade de Terapia Neonatal do Hospital da Mulher de Percy Boland”, informou Bazán, em sua conta no Facebook.

O sacerdote que batizou a pequena foi Pe. Enrique Jordá, da paróquia de La Merced. Bazán foi o padrinho da bebê.

“O Padre me perguntou se poderia ser o padrinho da pequena e aceitei em meu próprio nome, mas também em nome de todos os que estão rezando por Victoria e por aqueles que entregam generosamente seus esforços para defender a vida de todos os nascituros em nosso país. Assim, eu sou o padrinho de Victoria!”, escreveu Bazán.

“Confesso que, por causa do seu nascimento prematuro, pensei que estaria muito mais quietinha, no entanto, Victoria se mexia e o movimento é vida, dá para notar que é uma guerra que está lutando e quer viver!”, acrescentou.

Em 6 de junho, Erwin Bazán também compartilhou que conversou com uma tia da menor de 14 anos que quer cuidar da bebê.

“Hoje falei com Rosmery, a tia que quer assumir Victoria. Fiquei feliz em conhecê-la, ela agradece as orações de todos vocês pela saúde de Victoria, tem fé em que ela vai superar essa etapa delicada e dá para ver que tem sentimentos muito nobres. Eu me coloquei a sua disposição para o que precisar”, assinalou.

“Acho que a beleza disso é que Victoria ganhou o carinho de todos, é incrível ver como tantas pessoas querem ajudar, assim, estou certo de que, quando Vitória vencer esta etapa, entre todos encontraremos a maneira de que não lhe falte nada, começando pelo amor”, ressaltou.

Bazán também explicou que “estamos acompanhando, com todos os meios necessários, à menor vítima de estupro.

Retirado de ACI Digital

%d blogueiros gostam disto: